Sobre Mim

Dr. Júlio, professor e escritor, a quem serei eternamente grata por ter me aberto uma porta de onde avistei um corredor de oportunidades, certa vez me disse: “mais do que ser persistente, você insiste na persistência”.

E foi insistindo na persistência que consegui cursar a Faculdade Ibero-Americana e me formar em Letras, com especialização em Tradução, enquanto também cursava a escola do desemprego, até conquistar bons empregos, entre eles, a posição de editora que ocupo em uma multinacional do mercado financeiro, empresa a quem sou grata pelas inúmeras oportunidades de crescimento pessoal e profissional que me proporciona desde 2001.

Também foi insistindo na persistência que esbocei um livro por 20 anos que não prometia sair do rascunho até que se transformou em “Lugar Cheio de Rãs”, meu primeiro romance lançado em 2009 e premiado em 2010 pela União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro.

Nesta trajetória de vida, dois verbos apaixonantes me conjugam: Ler e Escrever. “Entre o amor e o pecado”, de Kathleen Winsor, foi o primeiro romance volumoso que li na vida aos 12 anos. De lá para cá, fui abduzida e fisgada por essas “histórias” que nascem da mente e que podem ou não ser inspiradas por fatos reais.

Também aos 12 anos, em 1976, iniciei meus Diários que escrevi por cinco anos e que me ajudaram a compor a personagem Dominique de “Lugar Cheio de Rãs” em 2008.

Nossas experiências pessoais e profissionais são escritas diariamente e sujeitas a interferências que não temos controle. O único controle que tenho sobre minha biografia é continuar persistindo e insistindo na persistência para realizar os muitos sonhos que trago nesta minha bagagem de vida, porque uma trajetória sem sonhos é como ter um carro possante na garagem sem combustível. A vida é a minha maior fonte de inspiração e meus sonhos o combustível para continuar compondo minha biografia.

Celina Moraes